Dicas & Idéias Fotos & Relatos Planilhas & Roteiros Clubes & Associações Manutenção & Mecânica Curiosidades & Crônicas Fale Conosco

Ushuaia 99 - Parte 5
A viagem dia-a-dia (06/01 - 07/01)

Descrição da viagem dia a dia:

06 - Viedma - Camino de la Costa - Sierra Grande.mapa0607.jpg (20414 bytes)

De Viedma até a Costa seguimos o asfalto. No caminho fomos parados por um guarda que estava fazendo a estatística dos turistas que entravam na Província de Rio Negro Depois de tomar umas notas e uma conversa nos colou um adesivo em cada para-brisas para que os próximos guardas desta província soubessem que já estávamos registrados. Tomamos o caminho ao longo da costa e chegamos ao farol El Condor. Esta região é cheia de um tipo de papagaio branco e preto que voa aos bandos.

ushuaia07.jpg (19562 bytes)Depois do farol pegamos uma estrada de terra que ia até a Loberia. Depois de pagar a entrada pudemos ver do alto da falésia uma colônia de Lobos do Mar em pleno processo de parição. Haviam Lobos do Mar de todos os tamanhos e idades, inclusive recém-nascidos. Seguimos ao longo da costa por uma região cheia de falésias. Paramos para fotos encima de uma falésia. O Fernando quase atolou o JPX (de novo !), ou pelo menos foi isso que o Neto falou no rádio. Chegamos a uma praia onde havia uma família argentina pescando. Entramos na areia com os carros pois a camionete deles estava sobre a areia. O pescador nos deu uma ótima dica, seguir pela praia até onde desse em vez de continuar pela estrada de terra. Todo mundo topou e saímos por aquela areia fofa em terceira reduzida curtindo adoidado. Mais para frente deixamos a praia e a costa seguindo por uma estrada de ripio em direção a ruta 3. Nós íamos na frente dando as dicas para o pessoal atrás porque a poeira estava muito densa. Eu ia avisando pelo rádio quando havia mata-burro, buracos ou carros em sentido contrário. Numa dessas avisei: mata-burro depois da curva ! Quando olhei no retrovisor tinha um JPX passando pelo mata-burro, só que ele estava meio de lado.
Mina de Ferro.jpg (33941 bytes)Nosso próximo objetivo eram as Minas de Sierra Grande. O Neto havia lido uma reportagem onde o pessoal havia entrado de carro dentro das galerias das minas. Quando chegamos lá isso não era mais possível (teria que ser combinado com muita antecedência). Em compensação haviam dois tipos de passeios dentro das minas, um simples e um com rapel. Ambos guiados por antigos trabalhadores da mina, pessoas simpáticas e muito divertidas. Eu, Tércia e Rosa pegamos o simples. O resto da turma pegou o passeio com rapel.
Mina de Ferro 2.jpg (26782 bytes)Todos os dois foram emocionantes e divertidos. Acampamos ali mesmo, tomando banho a uns 300 m do camping. A coisa era meio desorganizada e ninguém nos avisou que eles alugavam cabanas para oito pessoas. Em compensação, o dono do restaurante preparou um jantar pantagruélico para nós.


07 - Sierra Grande - Peninsula Valdez - Puerto Madryn.

Nosso próximo objetivo era a Peninsula Valdez, onde esperávamos ver os primeiros pingüins. Continuamos na ruta 3 até a entrada da península. Seguimos até onde podíamos pegar uma estrada de ripio para o Golfo San Jose onde há uma reserva marítima na Isla de los Pajaros. Tiramos fotos de todos os pássaros que pudemos e seguimos para a entrada do Parque (a península toda é um parque nacional argentino). Depois de pagar as entradas e ver um pequeno museu decidimos ir até Puerto Piramide comprar comida e depois nos dirigimos até a Punta Norte para comer e ver os Lobos do Mar. u07.jpg (58524 bytes)Foi nosso primeiro ripio de verdade e decidimos usar as telas nos para-brisas. Logo percebemos que era impossível dirigir sem cortar um buraco nas mesmas. Paramos e cortamos buracos retangulares de uns 20 x 30 cm nas telas, bem em frente do motorista. Eu me sentia como um motorista de tanque dirigindo por aquele buraco, mas logo nos acostumamos. Pelo menos sabíamos que nossos para-brisas estavam bem protegidos quando passávamos por carros com apavorados motoristas com as mãos nos para-brisas pelo lado de dentro. Chegamos a Punta Norte e nos instalamos encima de uma duna para comer os sanduíches, indo depois observar os Lobos do Mar. Ali por perto também haviam Elefantes Marinhos.

Pinguins.jpg (39437 bytes)De lá fomos para a Punta Cantor observar os pingüins e seus filhotes bem de perto. O vento era tão forte que tínhamos que estacionar os carros de frente para o vento, do contrário não conseguiríamos fechar as portas dos carros. Pelo menos, o forte vento desviava a poeira dos carros quando seguíamos em comboio. No mesmo lugar pudemos ver os elefantes marinhos do outro lado da " calleta". Também havia um elefante marinho tentando comer os pingüins. Dali seguimos para Punta Delgada onde há um hotel 5 estrelas cheio de gente chatérrima que não nos deixou nem chegar perto. Retornamos tentando passar pela Salina Grande, mas nos deparamos com uma porteira fechada e não arriscamos penetrar em propriedade privada. Depois da entrada do parque pegamos uma estrada asfaltada que ia direto para Puerto Madryn, onde chegamos já com o dia escuro. Lá fui eu procurar hotel com cochera, bom e barato. Depois de bater pernas por umas quatro quadras obtive a informação que queria de uns rapazes que estavam comendo em uma lanchonete. Fomos para o hotel e nos instalamos. Como éramos oito procurávamos pegar dois quartos duplos para os casais e um quarto quádruplo para " los varones". Assim ficávamos bem instalados e pagávamos menos. Nesse hotel nos ofereceram um desconto se não exigíssemos a nota fiscal (é claro que aceitamos !). Fomos jantar em um restaurante próximo.

Anterior Acima Próxima