Dicas & Idéias Fotos & Relatos Planilhas & Roteiros Clubes & Associações Manutenção & Mecânica Curiosidades & Crônicas Fale Conosco

Traumas e Contusões

Dr. Paulo Luiz Farber
http://sites.uol.com.br/pfarber

Entre os tipos de acidentes que mais acontecem durante trilhas, os traumatismos são os mais comuns - tanto para quem está dentro ou fora dos jipes. Embora o certo seja a prevenção, a curiosidade e o excesso de bebidas alcoólicas fazem dos participantes das trilhas vítimas potenciais. Abaixo relaciono as lesões mais comuns:

1. Contusão:

O que é:
É causada por uma batida em partes moles, sem fratura. Geralmente as partes lesadas constituem músculos, fáscias e ligamentos. Na trilha isso pode acontecer por atropelamento, ruptura de cabos e cintas, capotamento, batidas, etc
. (aliás, essas situações podem causar qualquer dos traumas descritos nesse tópico). Na região surge uma hiperemia (vermelhidão) e, se houver rompimento de algum vaso (veia), ficará um hematoma (roxo). 
O que fazer:
Coloque alguma coisa bem fria sobre o local afetado (gelo, lata de bebida gelada, etc.) e, se houver muita dor, tome um analgésico/anti-inflamatório tipo diclofenaco (voltaren 50, cataflan 50). Após sair da trilha, se a dor persistir e/ou aumentar o hematoma, procure um serviço médico.

2. Entorse e Luxação

O que é: 
É causada por uma "virada" numa articulação (junta). É comum no tornozelo e no ombro, mas pode ocorrer em qualquer articulação. No local geralmente fica uma deformidade (quando há luxação - ou saída da posição da articulação), edema (inchaço), hiperemia (vermelhidão) e hematoma (roxo).
O que fazer:
Imobilize a região com ataduras de crepe, procurando uma posição confortável. Se tiver muita dor, tome um analgésico/anti-inflamatório tipo diclofenaco (voltaren 50, cataflan 50). Após sair da trilha é imprescindível procurar um serviço médico, seja para colocar na posição articulações luxadas ou verificar a ausência ou presença de fraturas. A princípio, todo entorse deve ser tratado como uma fratura, pois quando torce, os ligamentos "arrancam" pequenos fragmentos de ossos, e muitas vezes necessitam imobilizações com gesso.

3. Fratura:

O que é:
É quando há quebra do osso. Pode ser do tipo fechada (quando a pele permanece íntegra) ou exposta (quando há lesão na pele, mesmo que seja um pequeno furo). Toda lesão que doer muito e formar hematoma (roxo) é uma fratura em potencial. 
O que fazer:
Faça uma ou duas talas (que podem ser improvisadas com galhos de árvores retos, pranchas de madeira, etc. e utilize ataduras de crepe para manter os ossos quietos, sem movimento. Se houver ferida próxima (fratura exposta), lave com água e sabão, retirando toda a sujeira do local. Se tiver muita dor, tomar um analgésico/anti-inflamatório tipo diclofenaco (voltaren 50, cataflan 50). Nesse caso, deve-se interromper a trilha e levar imediatamente o ferido para o serviço médico mais próximo.

IMPORTANTE: No capotamento ou batida, cuidado ao remover o ferido de dentro do jipe. Há grandes chances de fratura de vértebra (coluna), que se mal assistida pode levar à paralisias para o resto da vida. Preste atenção e siga corretamente o descrito abaixo:

  1. Escolher um jipe em que o assento fique o mais horizontal possível. Reclinar o banco até a posição.
  2. Imobilizar o pescoço do ferido, pegando uma peça de roupa e enrolando-a no local, de modo a permitir uma certa folga mas que fique impossível de mexê-la sozinho.
  3. Transferir o ferido para o jipe em questão com o máximo de pessoas possível, mantendo a coluna na posição horizontal.
  4. Prender a pessoa no banco com ataduras de crepe ou panos, para que fique no máximo na mesma posição em que foi retirada. Não esquecer de prender a cabeça e o ombro, para evitar a movimentação da vértebra do pescoço.
  5. Sair da trilha devagar e ir para o atendimento médico mais próximo sem movimentos bruscos no jipe.

Previna-se e boas trilhas!

Anterior Acima

© 2000 - Universo Off-Road
Não é permitida a reprodução de fotos e textos deste site